Priscila Fantin volta ao teatro com texto dirigido pelo rei da comédia

Divulgação

12/05/2014 23:55 - Do ClickCultural

Priscila Fantin, Hugo Possolo, Celso Frateschi, Ary França e Iara Jamra estão em A Besta, com direção Alexandre Reinecke, a partir do dia 23 de maio, no Teatro Gazeta, em São Paulo.

Considerado durante dois anos como O Rei da Comédia pela Revista Veja São Paulo, Alexandre Reinecke completa 30 anos de carreira e conta 50 peças no currículo, tendo atuado em 10 e dirigido 40. E para comemorar sua 40ª direção teatral, Reinecke fez a junção de grandes mestres da comédia e do teatro, reunindo no mesmo elenco: Hugo Possolo (Parlapatões), Ary França (Ornitorrinco) e Iara Jamra (Pó de Minoga), de grupos de extrema importância no cenário nacional. Ao todo, são dez atores na peça que faz uma homenagem à arte e leva o público às gargalhadas.

LaBête, ou A Besta,é uma comédia escrita pelo dramaturgo norte-americano David Hirson (nascido em1958). O espetáculo estreou na Broadway em 1991 com grande sucesso e recebeu entre outros prêmios, o Olivier Award de melhor comédia, em 1992. Sua última emais importante montagem aconteceu em 2010, no West End de Londres, com MarkRylance no elenco. Tal montagem foi um grande sucesso de público e critica,ficou vários meses em cartaz e, de lá, seguiu para a Broadway, com o mesmo elenco.

Inspirada em Molière e sua trupe, a farsa é ambientada na França, em 1654, na propriedade de uma Princesa (Priscila Fantin), a patrocinadora da companhia de teatro. A história fala do conflito entre dois homens: Elomire (CelsoFrateschi) nome que é um anagrama do nome de Molière, o diretor da companhia, artista sério e respeitado; e Augusto Valério (Hugo Possolo), um comediante popular, canastrão e vaidoso. Ocorre que Valério caiu nas graças da Princesa patrocinadora e ela insiste para que ele passe a integrar a trupe.

Apesar de Elomire rejeitar furiosamente a ideia de incorporar Valério, a companhia é obrigada a encenar uma de suas peças, o que vai gerar uma transformação no futuro de seus artistas.

SERVIÇO:

Teatro Gazeta (700 lugares)
Avenida Paulista, 900 - Térreo
Informações:3253.4102
Bilheteria: de terça a quinta, das 14h às 20h. Sexta a domingo das 14h até o horário do espetáculo.

Aceita cartões dedébito e dinheiro. Cartão de crédito somente pelo site ou telefone.

Estacionamento:convênio com MultiPark (Rua São Carlos do Pinhal, 303 - subsolo do teatro). R$20 por 3h.

Vendas: www.teatrogazeta.com.br e 4003.1527

Sextas às 21h | Sábados e Domingos às 20h

Ingressos: Sextas R$ 50 | Sábados eDomingos R$ 60

Duração: 90 minutos

Recomendação: 12 anos

50% para clientes Vivo Valoriza, válido para o cliente + acompanhante, no preço da inteira, mediante apresentação de voucher emitido pelo site Vivo Valoriza.

Temporada: até 17 de agosto

Comentar esta Notícia:
NomeComentário
Email 
   
Comentários
9Qtg80naOHG2 - o3vo3fwv9ux@gmail.com

Um filf3sofo e9 algue9m que se dedica de modo praofssionil e0 investigae7e3o filosf3fica e interve9m (atrave9s de confereancias, artigos em revistas especializadas, publicae7e3o de livros, etc.) na discusse3o de questf5es filosf3ficas, sejam elas de e9tica, epistemologia, metafedsica, este9tica, filosofia poledtica, etc. Passa-se com os filf3sofos exactamente o mesmo que com os bif3logos, os fedsicos, os socif3logos e os historiadores. Por que raze3o haveria de ser diferente? Os filf3sofos ne3o se3o uma espe9cie de se1bios ou de semi-deuses. Como em tudo, he1 filf3sofos geniais, muito bons, bons, razoe1veis e maus. Quem acha que sf3 he1 bons filf3sofos, este1 a tomar o termo filf3sofo em sentido valorativo e ne3o classificativo, que e9 o que este1 aqui em causa. Claro que ser filf3sofo ne3o e9 a mesma coisa que professor de filosofia. Mas, frequentemente professores de filosofia se3o ou foram tambe9m filf3sofos e vice-versa (Kant, para dar um exemplo que todos conhecemos bem).A afirmae7e3o de que os filf3sofos se3o apenas aqueles que de uma forma pessoal, original e credtica, oferecem teorias sisteme1ticas, estruturadas, organizadas e coerentes de explicae7e3o do Homem no Universo e9 simplesmente falsa. He1 carradas de de filf3sofos que ne3o exemplificam o conjunto dessas caracteredsticas e que se3o reconhecida e consensualmente classificados como tal. De resto, e9 falso que a filosofia trate da explicae7e3o do homem no universo, seja o que for que isso significa, pois algumas das questf5es centrais da metafedsica nada team que ver com o homem (por exemplo, a disputa nominalismo/realismo acerca dos universais). Tambe9m e9 falso que os filf3sofos tenham teorias sisteme1ticas e muitas delas se3o ate9 incoerentes. Alie1s, uma parte importante da discusse3o filosf3fica e9 revelar algumas dessas incoereancias que estavam subtilmente escondidas, de modo a melhorar a nossa compreense3o dos problemas em causa. Pensar o contre1rio e9 encarar os filf3sofos como seres infaledveis, o que e9 simplesmente disparatado.O que acontece e9 que alguns filf3sofos contribuem mais modestamente do que outros para a discusse3o dos problemas, como acontece na biologia, na fedsica ou na sociologia. Uns avane7am com grandes teorias, outros com pequenas objece7f5es, outros como reformulae7f5es interessantes de velhos argumentos, outros com contraexemplos esclarecedores, outros com refinamento de teorias existentes, etc. Como na fedsica, em que ne3o he1 sf3 Newton, Maxwell e Einstein. Os cientistas anf3nimos que fazem die1ria e modestamente investigae7e3o tambe9m se3o cientistas.

Mais Notícias
Click News

Assine nossa newsletter

Nome
E-Mail
Promoções

Séries de TV

De A a Z