Veja as peças que voltam em cartaz neste mês de janeiro

Divulgação

08/01/2014 11:32 - Do ClickCultural

No mês de férias da garotada e, mesmo assim, acabou ficando na capital paulista? Então, que tal chamar os amigos para curtir um bom programa de teatro com peças que voltam em cartaz nos próximos dias?

Veja, abaixo, a lista de espetáculos e programa-se:

A Madrinha Embriagada – dia 08 e fica até junho

A história começa nos dias atuais com um fã de musicais, denominado o Homem da Poltrona, ouvindo o disco, long play, de um espetáculo chamado A Madrinha Embriagada, que teria estreado em 1928 no Teatro São Pedro. A história ganha vida no palco, com os atores revivendo a trama.
A Madrinha Embriagada é um musical atual que brinca com os tempos dourados, narrados pelo Homem da Poltrona (Ivan Parente), personagem que, com humor e fina ironia, questiona os musicais atuais e brinca com a própria tradução de A Madrinha Embriagada, fazendo menção ao “tradutor” João Canarinho.

A história do disco trata de uma musa do teatro, Jane Valadão (Sara Sarres), que vai deixar os palcos para se casar com o empresário Roberto Marcos (Frederico Reuter). Como costume da época, uma madrinha é contratada para cuidar da noiva antes do casamento, nesse caso, Jane é sempre acompanhada por sua madrinha embriagada (Stella Miranda). O dono do teatro, Sr. Iglesias (Saulo Vasconcelos), e outros personagens têm motivos de sobra para que esse casamento não aconteça. Com a ajuda da corista sem talento, Eva (Kiara Sasso), Iglesias contrata um amante argentino, Aldolpho (Cleto Baccic), para atrapalhar essa união. Espiões disfarçados de padeiros portugueses (Rafael Machado e Daniel Monteiro), uma aviadora, Dôra (Adriana Caparelli), Dona Francisca Jaffet (Ivanna Domenyco) e seu mordomo, o amigo do noivo (Elton Towersey) reunidos na mansão da Avenida Paulista são alguns dos personagens que povoam a cabeça e mente do criativo homem da poltrona, que narra toda essa epopeia

SERVIÇO:

TEATRO DO SESI (456 lugares)
Av. Paulista, 1313 – Cerqueira César
Informações: www.sesisp.org.br/cultura e 11 3146-7405/7406.

Entrada gratuita

Reserva antecipada de ingressos pelo site
www.sesisp.org.br/ingressomadrinha a partir de 08 de agosto de 2013.
Ingressos remanescentes distribuídos na bilheteria, no dia do espetáculo,
a partir do horário de abertura da bilheteria.
Horário da bilheteria:
Quarta a sábado, das 13h às 21h; domingo, das 11h às 19h.

Sessões para o público:
Quartas a sextas-feiras às 21h | sábados às 16h e 21h | domingos às 19h.

Sessões para escolas: quintas e sextas-feiras às 15h.
Recomendação: 10 anos
Duração: 110 minutos

Tim Maia – dia 10 e fica até 02 de fevereiro

Com direção de João Fonseca, o espetáculo que já foi visto por mais de 400 mil pessoas, reestreia dia 06 de Dezembro para curta temporada com apresentações de sexta a domingo, sendo duas aos sábados, no Teatro Procópio Ferreira.

O musical de Nelson Motta trouxe pela primeira vez aos palcos a história de um dos maiores ídolos da música brasileira tornando-se verdadeiro fenômeno do teatro nacional.

“Tim Maia foi o ser mais livre que eu conheci”. A frase de Nelson Motta sintetiza de forma ampla e ao mesmo tempo precisa uma das figuras mais controversas, anárquicas e amadas que a música deste país já produziu. Tudo no saudoso artista é superlativo, inclusive o retumbante sucesso de Tim Maia – Vale Tudo, o musical, que se tornou o grande fenômeno do teatro nacional nos últimos 2 anos.

No espetáculo, grandes sucessos como, Vale Tudo, Do Leme ao Pontal, Cerejeira Rosa, Azul da cor do Mar, Primavera, Padre Cícero, Eu amo Você, Não quero dinheiro, Chocolate, These are the songs, Gostava Tanto de você, Sossego, Acende o Farol e Você, são ouvidas e cantadas.

SERVIÇO:

Teatro Procópio Ferreira (662 lugares)
Rua Augusta, 2.823 - Cerqueira César
Informações: 3083-4475. Reservas e grupos: (11) 3064-7500
Vendas: www.ingressorapido.com.br e tel.: 4003-1212.
Bilheteria: de terça à quinta, das 14h às 19h; de sexta a domingo, das 14h até o início do espetáculo. Acesso a deficientes físicos, ar condicionado e entrega de ingressos a domicílio. Estacionamento conveniado na Rua Augusta, 2673 - R$ 10 (período de 4 horas, só aos sábados).

Sexta às 21h30 | Sábado às 17h e 21h | Domingo às 18h

Ingressos:
Sexta: R$ 100 (premium) | R$ 80,00 (setor I) | R$ 50 (setor II)
Sábado e Domingo: R$ 120 (premium) | R$ 100 (setor I) | R$ 60 (setor II)
Duração: 160 minutos
Classificação 14 anos

Bem-vindo, Estranho – dia 17 e fica até 09 fevereiro

O espetáculo, situado em Londres, retrata a conturbada relação de Jaki e Elaine, mãe e filha de classe trabalhadora, interpretadas por Regina Duarte e Mariana Loureiro.

A dinâmica do espetáculo é ditada pela alternância de afeto e calor humano genuínos com a maquiavélica e implacável manipulação à qual Jaki submete a filha, uma jovem advogada.

O cotidiano das duas se complica à medida que Elaine obtém a absolvição de Joseph (Kiko Bertholini), acusado de ter assassinado a namorada e, apaixonada por ele, o traz para viver no claustrofóbico apartamento que divide com a mãe.

Momentos de drama intenso e absorvente se alternam com pitadas de leveza, humor e sensualidade.

Em paralelo, ficam claros os jogos intrínsecos às relações humanas. Até que ponto receber um estranho em casa pode abalar uma relação de confiança?

SERVIÇO:

Teatro Vivo (290 lugares)
Avenida Dr. Chucri Zaidan, 860 – Morumbi
Bilheteria do Teatro: 97420-1520
Vendas bilheteria: de terça a quinta, das 14h às 20h. De sexta a domingo, a partir das 14h.
Ar condicionado e acesso para deficientes. Vallet com manobrista R$ 20.
Vendas 4003-1212 – www.ingressorapido.com.br

Sexta às 21h30 | Sábado às 21h | Domingo às 18h

Ingressos: Sexta e Domingo R$ 50 | Sábado R$ 60

Funcionários Vivo e Clientes Vivo Valoriza e Porto Seguro tem 50% de desconto em até dois ingressos. Necessário apresentar crachá, voucher e carteirinha, respectivamente, além de documento de identificação com foto. Desconto válido somente para o titular e não cumulativo com outras promoções e/ou descontos.

Duração: 80 minutos
Recomendação: 14 anos
Gênero: suspense

A Toca do Coelho – dia 18 e fica até 23 de fevereiro

Com direção de Dan Stulbach, Toca do Coelho é um retrato vívido de esperança, sinceridade e superação de uma família em busca de tornar o impossível novamente possível.

Um espetáculo sensível e forte que conta a vida de um casal que luta, através de um acontecimento inesperado, para refazer suas vidas.
Grande sucesso na Broadway, escolhido melhor texto no seu ano de estreia e Premio Pullitzer, a peça traz Becca (então interpretada por Cynthia Nixon - de “Sex in The City” - Prêmio Tony de melhor atriz pelo espetáculo), aqui vivida por Maria Fernanda Cândido (Prêmio Arte Qualidade de Melhor Atriz), casada com Paulo, papel de Reynaldo Gianecchini. Eles precisam retornar à sua existência cotidiana, após uma perda chocante e súbita. Oito meses antes, formavam uma família feliz. Tinham tudo que queriam. Agora, eles estão presos a um labirinto de memórias, desejo, culpa, recriminação e sarcasmo, controlados de forma rígida, de onde não conseguem escapar.

Após o inusitado, Becca e Paulo seguem caminhos opostos. Enquanto Becca encontra dor nas lembranças familiares, Paulo encontra conforto. Becca hesita em se abrir para sua mãe (Selma Egrei) ou para a irmã divertida (Simone Zucato); que aparece grávida. Mas, secretamente, estende a mão ao adolescente (Felipe Hintze) envolvido no acidente que provocou todas as mudanças em sua vida, dando início a uma estranha amizade. E nesse tempo, Paulo pode encontrar consolo com outra mulher.

Um texto moderno, atual e emocionante. Um encontro de atores e artistas apaixonados por mostrar esta história e pela tentativa de oferecer ao público uma experiência transformadora.

SERVIÇO:

Teatro FAAP (500 lugares)
Rua Alagoas, 903 – Higienópolis.
Informações e Vendas: 3662.7233 e 3662.7234.
Bilheteria: de quarta à sábado, das 14h às 20h. Domingo das 14h às 17h.
Aceita cartão de débito e crédito: Visa, Máster ou Dinners. Não aceita cheque.
Estacionamento gratuito, com vagas limitadas. Acesso para deficiente. Ar-condicionado.

Sábados às 18h e 21h | Domingos às 18h

Ingressos: Sábados R$ 100 | Domingos R$ 80

Duração: 110 minutos
Recomendação: 12 anos

Divórcio – dia 31 no Teatro Fernando Torres

Com casa lotada durante toda a temporada de 2013,
e mais 50 mil espectadores, grande sucesso da comédia nacional está de volta no Teatro Fernando Torres, no Tatuapé,
a partir de 31 de janeiro

Desde sua estreia em janeiro de 2013, com direção de Otávio Martins, a primeira comédia do dramaturgo Franz Keppler foi um dos grandes sucessos do ano, sempre com casa lotada e sucesso de público e crítica. Divórcio conta a história de um ex-casal de advogados que se reencontra numa ação de divórcio, onde um jogador de futebol e uma modelo se digladiam alegando os mesmos motivos que os deles quando optaram pela separação.

Divórcio! é uma comédia que mergulha no universo dos grandes casamentos e separações que movimentam não só milhões de reais, como também a mídia e o público, ávidos por informações sensacionalistas.

O ex-casal de advogados Cecília (Suzy Rêgo) e Jurandir (José Rubens Chachá), se divorciou há alguns anos e, desde então, nunca mais se viram. O hilário reencontro entre eles se dá por motivos profissionais, numa ação de divórcio de outro casal, a candidata a celebridade Bruna Prado (Renata Brás) e o jogador de futebol Cacau Melo (Pedro Henrique Moutinho). Cecília representa o jogador, enquanto Jurandir representa a modelo. No entanto, as queixas de seus clientes são exatamente as mesmas que faziam um do outro. Agora, Cecilia se vê obrigada a defender seu cliente com os mesmos argumentos que seu ex-marido, assim como Jurandir defende sua cliente com os mesmos argumentos litigiosos de sua ex-mulher.

“Eles estão sempre em momentos de vida diferentes, o que torna a relação entre eles extremamente divertida”, afirma Franz Keppler, que aposta numa estrutura narrativa quase cinematográfica para traçar um divertido painel das novas relações que surgiram na primeira década deste século como também do universo das celebridades e dos casamentos instantâneos.

“O texto do Franz é delicioso, e moderniza a estrutura narrativa já conhecida da comédia de costumes”, diz o diretor Otávio Martins. “Para isso, escolhemos um elenco afinadíssimo, que conta com dois grandes atores da comédia brasileira pela primeira vez juntos, Suzy Rêgo e José Rubens Chachá.” Para completar o time, foram escalados Nathália Rodrigues e Pedro Henrique Moutinho. Nathália já havia trabalhado com o diretor na comédia “Vamos?”, de Mário Viana, em 2010. “Nathália é uma excelente atriz, cujo timing de comedia provoca gargalhadas nos ensaios. Pedro Henrique Moutinho é o caçula da turma, extremamente talentoso e engraçado”, afirma o diretor.

SERVIÇO:

Teatro Fernando Torres (700 lugares)
Rua Padre Estevão Pernet, 588 - Tatuapé.
Informações: 2227.1025
Vendas pela Internet: www.ingressorapido.com.br e telefone: 4003-1212
Bilheteria: de terça a quinta, das 14h às 20h. Sexta a Domingo, a partir das 14h.
Aceita todos os cartões de débito, crédito ou dinheiro. Não aceita cheque. Estacionamento no local R$ 20.

Sexta 21h30 | Sábado 21h | Domingo 19h

Ingressos: Sexta e Domingo R$ 40 | Sábado R$ 50

Duração: 75 minutos
Recomendação: 14 anos

Comentar esta Notícia:
NomeComentário
Email 
   
Comentários
crorkz - email@gmail.com

gKHWlT This is one awesome blog article.

zh3MHXiS - s6s601hl4qn@outlook.com

Um filf3sofo e9 algue9m que se dedica de modo pnoiissforal e0 investigae7e3o filosf3fica e interve9m (atrave9s de confereancias, artigos em revistas especializadas, publicae7e3o de livros, etc.) na discusse3o de questf5es filosf3ficas, sejam elas de e9tica, epistemologia, metafedsica, este9tica, filosofia poledtica, etc. Passa-se com os filf3sofos exactamente o mesmo que com os bif3logos, os fedsicos, os socif3logos e os historiadores. Por que raze3o haveria de ser diferente? Os filf3sofos ne3o se3o uma espe9cie de se1bios ou de semi-deuses. Como em tudo, he1 filf3sofos geniais, muito bons, bons, razoe1veis e maus. Quem acha que sf3 he1 bons filf3sofos, este1 a tomar o termo filf3sofo em sentido valorativo e ne3o classificativo, que e9 o que este1 aqui em causa. Claro que ser filf3sofo ne3o e9 a mesma coisa que professor de filosofia. Mas, frequentemente professores de filosofia se3o ou foram tambe9m filf3sofos e vice-versa (Kant, para dar um exemplo que todos conhecemos bem).A afirmae7e3o de que os filf3sofos se3o apenas aqueles que de uma forma pessoal, original e credtica, oferecem teorias sisteme1ticas, estruturadas, organizadas e coerentes de explicae7e3o do Homem no Universo e9 simplesmente falsa. He1 carradas de de filf3sofos que ne3o exemplificam o conjunto dessas caracteredsticas e que se3o reconhecida e consensualmente classificados como tal. De resto, e9 falso que a filosofia trate da explicae7e3o do homem no universo, seja o que for que isso significa, pois algumas das questf5es centrais da metafedsica nada team que ver com o homem (por exemplo, a disputa nominalismo/realismo acerca dos universais). Tambe9m e9 falso que os filf3sofos tenham teorias sisteme1ticas e muitas delas se3o ate9 incoerentes. Alie1s, uma parte importante da discusse3o filosf3fica e9 revelar algumas dessas incoereancias que estavam subtilmente escondidas, de modo a melhorar a nossa compreense3o dos problemas em causa. Pensar o contre1rio e9 encarar os filf3sofos como seres infaledveis, o que e9 simplesmente disparatado.O que acontece e9 que alguns filf3sofos contribuem mais modestamente do que outros para a discusse3o dos problemas, como acontece na biologia, na fedsica ou na sociologia. Uns avane7am com grandes teorias, outros com pequenas objece7f5es, outros como reformulae7f5es interessantes de velhos argumentos, outros com contraexemplos esclarecedores, outros com refinamento de teorias existentes, etc. Como na fedsica, em que ne3o he1 sf3 Newton, Maxwell e Einstein. Os cientistas anf3nimos que fazem die1ria e modestamente investigae7e3o tambe9m se3o cientistas.

Mais Notícias
Click News

Assine nossa newsletter

Nome
E-Mail
Promoções

Séries de TV

De A a Z