Vingança - o Musical volta em cartaz no Teatro Sérgio Cardoso

Divulgação

07/05/2014 16:46 - Do ClickCultural

A partir do dia 9 de maio, Vingança, o Musical, sucesso absoluto de público e de crítica, vencedor de vários prêmios de teatro, entra em temporada no Teatro Sergio Cardoso comemorando o centenário de nascimento de Lupicínio Rodrigues.

Na montagem, o diretor André Dias recria a atmosfera do Sul do Brasil dos anos 50, reforçada nos figurinos de Fábio Namatame.

Vingança narra a história de três triângulos amorosos, tendo como pano de fundo a efervescência passional do"samba-canção". A música, a boemia e a paixão são o fio condutor de uma trama onde os papéis de traído e traidor alternam-se numa intrincada ironia do destino.

No vértice dos triângulos está a dançarina Maria Rosa (Amanda Acosta), uma mulher envolvente e sedutora. Ela vive sob a proteção de Alves (Leandro Luna), um perigoso contraventor, homem possessivo e violento.

Maria Rosa trabalha como dançarina no cabaré de Orlando (Sérgio Rufino), e é lá que conhece Liduíno (Jonathas Joba), um respeitável homem de família e boêmio notório, com quem inicia um tórrido caso de amor. Liduíno é casado com Luzita (Anna Toledo), mulher vitimizada e reprimida, que carrega a amargura da traição. Luzita tem segredos no seu passado e aos poucos descobre que a paixão que Orlando, o melhor amigo de seu marido, nutre por ela pode ser usada a seu favor.

Mas ainda há mais um vértice neste polígono amoroso: Linda (Andrea Marquee), uma mulher humilde, mas ambiciosa, que trabalha de dia na casa de Luzita e Liduíno, como empregada doméstica, e à noite como cantora no cabaré de Orlando. Linda é apaixonada por Alves, seu antigo amante,e fará de tudo para afastá-lo da fatal Maria Rosa, sem medir as conseqüências de seus atos.

As canções de Lupicínio são executadas ao vivo, em novos arranjos criados por Guilherme Terra especialmente para o espetáculo, na formação instrumental de piano, violão e percussão e arranjos vocais para o elenco.

O gênero musical que consagrou Lupicínio Rodrigues foi,sem dúvida, o samba-canção – gênero disseminado a partir do final dos anos 30, popularizado pela rádio, por seu caráter romântico, que carrega influências de outros ritmos latinos, como o bolero. Nenhum outro autor brasileiro compôs tantos sucessos dentro deste estilo – o ritmo dançante,as melodias carregadas de drama e as letras altamente inflamáveis de canções como Ela Disse-Me Assim, Volta e Vingança,marcaram os anos 40 e 50. Ainda assim, o compositor gaúcho também escreveu sambas, marchinhas de carnaval, valsas, xotes (e o Hino do Grêmio Futebol Clube, para o qual torcia). A produção musical de Lupicínio Rodrigues é prolífica, representativa de uma época (pré-Bossa Nova) incrivelmente fértil e com uma identidade dramática acentuada.

SERVIÇO:

Teatro Sergio Cardoso
Sala Paschoal Carlos Magno
Rua Rui Barbosa, 153. Bela Vista
Bilheteria:3288.0136
De segunda a sábado, das 14h às 17h, para vendas antecipadas. De segunda a domingo, das 14h até o início do espetáculo.Aceita todos os cartões.
Vendas: www.ingressorapido.com e 4003.1212
Sextas e Sábados às 19h | Domingos às 20h
Ingressos: Sextas R$ 30 | Sábados R$ 50 | Domingos R$ 40
Duração: 100 minutos (com 10 minutos de intervalo)
Recomendação:16 anos
Gênero: musical
Curta Temporada: de 09 de maio a 29 de junho

Comentar esta Notícia:
NomeComentário
Email 
   
Comentários
6vwrnsJct - 12rwx12bhp@gmail.com

sem-se-ver:Ne3o concordo. Este1 a seurgir que sf3 pessoas como Plate3o ou Kant merecem ser chamadas filf3sofos. Por essa ordem de ideias sf3 se poderia chamar cientistas a pessoas como Newton ou Einstein. O que e9 manifestamente absurdo. Claro que he1 filf3sofos mais relevantes que outros, mais originais que outros, etc. Mas desde que sejam capazes de pensar pela prf3pria cabee7a, conhee7am a bibliografia principal e sejam capazes de discuti-la, julgo que merecem o nome de filf3sofos.c9 verdade que em Portugal uma pessoa se arrisca a ser ridicularizada se se intitular "filf3sofo", mesmo que refana as condie7f5es referidas (como o DM manifestamente refane), mas isso deriva de uma concepe7e3o errada da filosofia e da sua pre1tica.

Mais Notícias
Click News

Assine nossa newsletter

Nome
E-Mail
Promoções

Séries de TV

De A a Z