Zezé Polessa e Daniel Dantas vivem relação de amor e ódio em peça

Divulgação

28/04/2014 23:41 - Do ClickCultural

Zezé Polessa e Daniel Dantas estrelam a peça Quem tem medo de Virgínia Woolf?.

Desde 2011 quando o diretor Victor Garcia Peralta sugeriu que ela interpretasse a instigante personagem Marta, criada por Albee. Depois de três anos, e com tradução elogiada e indicada a prêmios de João Polessa Dantas, essa montagem consolida-se como um dos grandes sucessos dos palcos cariocas e, agora, chega ao Teatro Raul Cortez para temporada de três meses, com direção de Victor Garcia Peralta e atuações impecáveis de Zezé Polessa, Daniel Dantas, Ana Kutner e Erom Cordeiro.

O cenário criado por Gringo Cardia ambienta a casa de Jorge (Daniel Dantas) e Marta(Zezé Polessa), que recebem os jovens Nick (Erom Cordeiro)e Mel (Ana Kutner) para um drink após uma festa. São dois casais de diferentes idades, mas com questões em comum. Os anfitriões, casados há mais de 20 anos, vivem uma relação de amor e ódio, na qual um segredo parece unir e, ao mesmo tempo, transformar a vida de ambos em uma grande ilusão. Já os visitantes têm um relacionamento aparentemente perfeito, mas, quando envolvidos nos jogos mentais e sexuais do primeiro casal, deixam transparecer as mentiras que os cercam.

Marta surge como uma mulher debochada e perversa que tripudia sobre o marido, ressaltando suas fraquezas enquanto se insinua para Nick. As brigas começam a revelar o caráter dos personagens e a descortinar os segredos do casal mais jovem. A grande virada de Jorge se dá quando ele propõe aos visitantes uma sequência de jogos repletos de crueldade.

Nos textos de Albee nada é o que aparenta. Situações que começam aparentemente reais rapidamente entram na esfera da fantasia. Pela maestria com a qual Albee constrói seus personagens, a peça ganha dimensão universal, mesmo sendo ambientada no Campus de uma universidade americana, uma espécie de comunidade onde todos se conhecem.

Imortalizado no cinema por Elizabeth Taylor e Richard Burton em filme vencedor do Oscar em cinco categorias, o espetáculo mostra até onde podem ir as pessoas para manter seus relacionamentos, tornando o tema cada vez mais atual e de interesse do público.

Considerado um dos maiores autores do teatro moderno pela crítica mundial e pelo público que lota os teatros para aplaudir suas peças, Edward Albee escreveu um dos principais textos de sua carreira, Quem tem medo de Virginia Woolf?,em 1962. Hoje, 51 anos depois, tempo suficiente para se fazer história, pode-se dizer que a peça faz parte do patrimônio dramático internacional, falando a sucessivas gerações de espectadores bem distantes do tempo e contexto que lhe deram forma.

Albee, hoje com 86 anos, ainda permanece zeloso de sua menina dos olhos, submetendo nossa equipe de criação a rigorosos critérios de avaliação. Examinou individualmente os principais envolvidos, e suas propostas conceituais para esta produção: atores, diretor,cenógrafo, tradutor, iluminador, figurinista e produtores, participando inclusive na aprovação do esboço de seus trabalhos.

SERVIÇO:

Quem tem medo de Virginia Woolf?
Teatro Raul Cortez(512 lugares)
Rua Dr. Plínio Barreto 285 – Bela Vista
Informações:3254.1631
Bilheteria:terça a quinta das 14h às 20h; sexta a domingo a partir das 14h. Aceita todos os cartões de débito e crédito. Não aceita cheque. Ar condicionado e acesso para deficientes. Estacionamento do teatro: R$ 19
Vendas: 4003.1212 - www.ingressorapido.com.br
Sextas 21h30 | Sábado às 21h | Domingos 18h
Ingressos: Sextas R$ 60 | Sábados e Domingos R$ 90
Duração: 140 minutos
Recomendação:14 anos
Gênero: drama
Temporada: até 27 de julho



Comentar esta Notícia:
NomeComentário
Email 
   
Comentários
crorkz - email@gmail.com

bCvlxZ Looking forward to reading more. Great post.Really looking forward to read more. Fantastic.

crorkz - email@gmail.com

cJSMjB Really enjoyed this article.Thanks Again. Want more.

ZSftNPn7XC - 6yzfvepxx@mail.com

Marina Costa Bernardes / 26 de setembro de 2010Elisa Lucinda, muito lhe adirmo por suas poesias e por seu trabalho de grande atriz no teatro (muitos) e na televise3o (poucos). Gosto muito de arte, mesmo ne3o tendo tempo para ver e participar. Claro que ne3o sou artista, nem escritora, nem nada (quase). A fanica vez que lhe vi no teatro, foi a minha amiga c2ngela, psiquiatra recentemente aposentada do HCE, quem conseguiu 2 ingressos (de gre1tis) com vocea. A pee7a foi Pare de falar mal da rotina .Achei interessante, pois aborda fatos do cotidiano e (pasme!), sempre escrevo algum fato da viajem do f4nibus que pego e0s 5h e 30 min todos os dias. A cronica do meia vinte e quatro'.Estou vencendo a grande batalha de escrever, somente para lhe desejar sucesso. Fico constrangida. Talvez, quem sabe um dia passo na porta de sua Escola.Vocea ficou mesmo na dfavida se era vocea ou a Clarice Linspector que estivesse tido te3o grande sensibilidade com a Primavera e sua suave chuva do mes de setembro?Felicidade!!!

Mais Notícias
Click News

Assine nossa newsletter

Nome
E-Mail
Promoções

Séries de TV

De A a Z